Você tem se protegido na internet?

Pesquisa aponta que as empresas do setor privado não estão protegidas quando o assunto é segurança digital


É melhor prevenir do que remediar, já dizia o velho ditado. E isso não vale só para saúde, vale também para a internet... Infelizmente, segundo uma pesquisa realizada pela Kaspersky, quando o assunto é segurança digital o setor privado tem adotado uma posição completamente diferente. 


Segundo a pesquisa, com dados coletados em 2018, mais da metade das solicitações de investigações de problemas de clientes foram feitas após os sistemas já detectarem algum problema. A análise feita com informações de empresas de todo o planeta vítimas de transações irregulares e invasões de hackers em seus sistemas. Segundo a amostra, 56% das solicitações de apoio à Kaspersky foram realizadas após a detecção de alguma ameaça digital às companhias.


Pelo menos, 44% dos casos foram descobertos no estágio inicial, o que permitiu uma resposta mais rápida e eficiente aos problemas. Já em 26% dos incidentes foram detectadas infecções de um ransomware nos sistemas das companhias. Os casos mais graves, como violação de acessos ou perdas financeiras, afetaram 19% e 11% das empresas clientes. 


No Brasil, o crime digital tem feito grandes estragos. Sendo um dos principais alvos de ataques virtuais, um relatório recente apontou que o País sofreu, em apenas 3 meses de 2019, 15 bilhões de ataques. 


E você, como tem se protegido?


Autor: Monitor Tecnologia


© Copyright 2019 Monitor. Todos os direitos reservados.